Conecte-se

Inscreva-se

O futuro de Conor Mcgregor 1

Opinião

O futuro de Conor Mcgregor

Conor Mcgregor sente a pressão da mídia, UFC e fãs. O descontrole emerge e agora os próximos passos serão os mais importantes de toda sua carreira.

Eu nunca embarquei no “hype” de Conor Mcgregor, apesar de achá-lo um excelente lutador. Técnico, preciso e com um timing para conectar golpes que até hoje considero um dos melhores da história do MMA. Conor “chocou” o mundo muitas vezes, como quando venceu dois bons wrestlers como Chad Mendes e Eddie Alvarez e mais ainda: o que dizer dos 13 segundos mais tristes da vida de José Aldo? Mas, realmente, nunca andei nesse “trem”. Sempre me interessei e privilegiei mais os lutadores considerados “completos”, como George St-Pierre, Jon Jones, Fedor Emeliakenko, entre outros. Bons em pé e no chão. Talvez seja por isso.

Apesar disso, não deixo de reconhecer seus feitos em lutas memoráveis e atrativas. Seu jeito de chamar atenção e martelar o psicológico de seus oponentes meses antes da luta acontecer. Conor sempre conseguiu chamar a atenção de todas as pessoas, lovers ou haters, para si. Sempre no peso. Fazia questão de nunca “deixar” uma luta cair, mantendo-se no peso e saudável, excelente profissionalismo. Falar do aspecto financeiro, é redundante. É o maior e o que mais trouxe recursos para o evento. E, em muitos momentos, Conor Mcgregor se tornou sim maior até do que o próprio UFC.

Milionário, empresário de sucesso nos ramos de Whisky e Moda, com cidadãos irlandeses ou pessoas próximas relatando vício em cocaína, festas exageradas, prostituição, assédios, acusações de paternidade fora do casamento, paparazzis o seguindo desde o momento que ele tira os pés de casa e até a hora de voltar. A vida de Conor, como a de qualquer ser humano que alcança sucesso ou não, tem os seus altos e baixos.

O momento é de baixa. Talvez o pior momento de sua gloriosa carreira. Após a derrota para Khabib Nurmagomedov, no UFC 229, depois de tanto trash talk pesado e tantas ameaças feitas em tentativas de desestabilizar o russo, após prometer nocaute e continuar sendo o número um, Conor mudou.

1. Acusou seu treinador, John Kavanagh, nas entrelinhas de sua justificativa para convencer o público que a derrota para Khabib foi apenas um erro de estratégia. Não pegou bem. Entre outras coisas, Kavanagh disse que não queria mais treinar o superstar a não ser que realmente valesse a pena.

2. Conor começou a twitar mais frequentemente e adversários começaram a instigá-lo para fazer uma luta, mas Conor deu respostas absolutamente evasivas, como a que escreveu contra Tony Ferguson ou para justificar à Donald Cerrone que “ainda não estava pronto”. Não pegou bem. Não é o Conor que conhecemos.

 

Para piorar, Conor é preso novamente, após quebrar um celular de um homem que apenas queria tirar uma foto com ele. Não era o melhor dos momentos, se tal homem soubesse da atual situação de Conor, talvez ele não tentaria tirar uma foto.

O problema é desvalorização. Conor não parece estar lidando com isto muito bem. Negou ser o co-evento da noite contra Cerrone pois não quer perder status. Mas é preciso entender que o status dentro do octógono, às vezes, anda de mãos dadas com o status fora dele.

Ainda é cedo para dizer e, em teoria, Conor tem 3 a 4 anos “utéis” de vida no MMA. Na prática, a próxima luta deve determinar se o momento de baixa é apenas um momento ou, se a categoria dos Leves é muito para ele. A única luta provável agora parece ser contra Tony Fergunson. Khabib está comprometido a luta contra o vencedor de Max Holloway vs Dustin Poirier e nenhuma outra luta na categoria faz sentido em relação a custo-benefício entre risco de derrota e ganhar PPV´s. Cerrone já disse que precisa lutar e não vai esperar. Só resta Ferguson que, em tese, é uma luta extremamente difícil devido à qualidade do grappling e tamanho do americano.

Estaria o irlandês tentando chamar a atenção para si novamente? Acredito que não. Seus outros negócios exigem que ele tenha e zele por uma imagem boa diante de seus fãs e consumidores. Sinceramente, penso que Conor está realmente pressionado e preocupado com sua próxima luta.

Não é fácil. Para ninguém. E também não é fácil para ele. Mas se tem algo que Conor já nos mostrou é que ele pode chocar o mundo. Espero, sinceramente, que ele possa mostrar a confiança e determinação de outrora. O UFC e o esporte em si ainda precisam muito de Conor. O momento é de focar, treinar e desviar a pressão. Ainda há esperanças irlandesas na terra dos sonhos. Só depende dele mesmo.

Fique por dentro!

Sabia de todas as novidades e promoções

Escrito Por

"Nada é mais verdadeiro do que números. Números dizem tudo. Números não tem opinião pessoal, apenas a verdade nua e crua."

4 Comentários

4 Comments

  1. Alex Mota

    15 de março de 2019 em 14:37

    Conor MCBosta ele achou que depois de nocautear o José Aldo ele seria o rei do UFC, o cara no topo do mundo. Mas na real: ele é só uma imagem, uma mentira que o “Grana” White ajudou a fabricar. Ele só não contava que havia lutadores mais habilidosos que ele (Khabib Nurmagomedov, o homem que espancou essa farsa irlandesa e Nate Diaz, o cara que estapeou essa bosta). Conor não é nada alem de um assediador, covarde, encrequeiro, traidor, pulador de cerca, cafetão, cheirador, viciado. E essas pessoas que idolatram ele, tais como o do cara que comentou ali em cima, Pôncio “Puta do McBosta” Pilatos nós mostram o quanto McGregor criou uma geração de degenerados e toxicos fãs de MMA. Não é isso que o MMA precisa, não precisamos de gente igual Conor “Mcbosta” McGregor e Pôncio “Puta do McBosta” Pilatos e muito menos gente que protege esses idiotas como Dana “Grana” White. Precisamos de lutadores habilidosos, não de lixos e trash talkers. É por causa de gente como o McBosta e o Tony “El CuCuckold” Ferguson que o esporte está manchado por isso. ALGO PRECISA SER FEITO E URGENTE!!!!!!

  2. Fernando aquino

    12 de março de 2019 em 08:42

    Conor McGregor é um grande marqueteiro, um cara infalível, quando o assunto é a auto promoção.
    Mas pra mim, que já cai na sua propaganda “enganosa”, acho que o Conor é um verdadeiro “fake”, o medo de lutar , a covardia ao agir em meio a uma luta, falando que tudo não passava de negócios ” luta entre Conor e Khabib”, não me deixa dúvida que lutas realizadas por ele, tiveram armações, a forma com que ele venceu o Alvarez, a própria luta contra o Floyd, que parecia que o milionário boxeador estava de freio de mão puxado, não me deixam dúvidas, das falcatruas que esse gênio do marketing é capaz de realizar, levando consigo empresas e pessoas de grande influência.
    Enumerar lutadores que poderiam vencer o Conor é fácil, Edson Barboza, Vi de Cachorro, Kevin Lee, Al Iaquinta, Rafael dos Anjos….
    O que tem que se fazer, é forçar esse covarde a lutar, e se não quiser , é só demitir o rato de esgoto!

    • Pôncio Pilatos

      12 de março de 2019 em 09:07

      Realmente Fernando.. vc é um equino..

      • Alex Mota

        15 de março de 2019 em 14:39

        E você não é nada alem de ser puta do McBosta.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Conectar
Fique por dentro!

Sabia de todas as novidades e promoções

error: We love you