Conecte-se

Inscreva-se

dossie-jones-parte-iii-a-declaracao-da-usada-gera-revolta-e-questionamentos

Especial

Dossiê Jones – Parte III: A declaração da USADA gera revolta e questionamentos

A entidade soltou uma nota em sua conta no twitter falando sobre a ‘baixa quantidade de substância’ no corpo de Jones. O problema? Outros atletas levaram suspensões por quantidades similares e até menores. Estaria a Usada fazendo vista grossa para Jones?

dossie-jones-parte-iii-a-declaracao-da-usada-gera-revolta-e-questionamentos

Jones estava programado para lutar contra Alexander Gustafsson no evento principal do UFC 232 no próximo sábado em Las Vegas, mas a notícia do último domingo, onde a  Comissão Atlética do Estado de Nevada não permitiria que Jones lutasse depois que uma anormalidade em sua urina foi descoberta em amostra coletada em 9 de dezembro. Uma declaração da Agência Anti-doping dos Estados Unidos observou que o traço encontrado é “Consistente com os valores residuais de sua exposição anterior, para os quais ele foi previamente sancionado”.

Em suma, a Usada afirma que a substância encontrada em Jones é a mesma substância proibida pela qual ele foi penalizado em 2017, porém em quantidade muito baixa. Então “conclui-se que se trata de resíduos proeminentes da sua condição anterior, ao qual já foi punido.” Porém, esta declaração gerou muito mais dúvidas do que certezas e, como sempre, lutadores, especialistas e repórteres se manifestaram na internet, mostrando que a USADA, no mínimo, agiu com dois pesos e duas medidas em relação a Jon Jones.

Existem dois pontos centrais onde a Usada pode (e deve) ser questionada.

1 – A QUANTIDADE EM PICOGRAMAS

Em sua nota, a USADA diz que foram encontrados 60 pg/ML do metabólico do Turinabol. Uma quantidade “muita pequena e que seria comparável a divisão de um grão de sal em 50 milhões de pedaços.” – de acordo com o Presidente da Associação de Saúde e Perfomance, Jeff Novitzky. Mas será mesmo? Não é o que lutadores como Tom Lawler ou Sam O´malley dizem:

“17 Picogramas de Ostarina me custaram 2 anos de suspensão.” 

“0.8 nanogramas e eles me tiram fora do maior card que tive, me suspendem e me multam. 1 nanograma é exatamente 0,000000000001 kg. Para todos os que pensam q eu sou burro o bastante para me dopar antes da maior luta da minha vida, danem-se vocês. Obrigado aos fãs que me apóiam.” 

2 – O tempo da substância no corpo humano

Foi aí que Ryan Thomas, um colunista que cobre MMA europeu, respondeu à própria USADA:

“Daniel Eichner, da SMRTL (The WADA Lab, em Salt Lake City). No metabólito M3, Jones testou positivo. Este metabólito é detectável por ‘várias semanas’ e em ‘circunstâncias raras até meses’ e NÃO ANOS”

Daniel Eicher, um PH.D e presidente do Laboratório da WADA em Salt Lake City, concedeu um entrevista em 2016 para a ESPN sobra a droga TURINABOL, uma substância comumente utilizada pelos atletas da Alemanha Oriental , nos anos 70, e que estavam sendo descobertas no corpo dos jogadores da MLB (Liga Americana de Baseball) em 2014 a 2016. Você pode ver a matéria completa aqui. Em resumo, Daniel Eicher conclui o estudo dos metabólitos do Turinabol como resíduos que podem ficar no corpo do atleta por “semanas” e em “raras circustâncias até meses”.

“A partir de 2014, o Turinabol entrou em foco nos laboratórios antidoping. A tecnologia foi adaptada, mas os usuários aparentemente não entenderam e continuaram usando. Qualquer medicamento que alguém tome decompõe-se em metabólitos, um resíduo da droga que pode permanecer no organismo muito tempo depois que a droga original foi eliminada. O Turinabol, como a maioria dos esteróides orais, decompõe-se relativamente rápido no corpo e costumava ser indetectável após uma semana e, às vezes, até menos tempo. Mas há dois anos para cá, os pesquisadores descobriram que aumentando a sensibilidade de seus equipamentos de teste, eles poderiam detectar alguns metabólitos que permaneciam no corpo por muito mais tempo. A janela de detecção aumentou para semanas e até meses após o uso e é por isso q os atletas estão caindo no testes.”

Não precisamos lembrar ao leitor que Jon Jones foi acusado de Turinabol em julho de 2017. Os metabólitos do Turinabol foram encontrados novamente no corpo de Jones no dia 9 de dezembro, em exame feito em um laboratório WADA. É importante o querido leitor entender que a USADA é uma instituição com protocolos de exames e processos patenteados, considerado o órgão mais competente para analisar casos de doping, enquanto a WADA são os laboratórios que seguem os protocolos da USADA e trabalham em conjunto por anos. Existem outras laboratórios por exemplo, a VADA, que não seguem os protocolos estabelecidos pela USADA.

Diante de todos estes fatos, Jon Jones tem sido violentamente massacrado por especialistas que dizem que ele tem injetado micro-doses de Turinabol durante maior parte de sua carreira e, que os 60 pg/ML de metabólitos oriundos da substância não são, de forma nenhuma, um resíduo que permaneceu no seu corpo.

Talvez você nos pergunte: “Ok. E porque os resíduos não apareceram antes em qualquer exame da USADA desde o UFC 214 e só foram aparecer agora, há 3 semanas da luta?” – Ariel Helwani foi atrás da resposta e ainda por cima questionou Andy Foster, presidente da Comissão Atlética da Califórnia, da porquê ter dado a licença para Jones. A resposta foi, para nós, estarrecedora:

“Eu fiz essa pergunta. Ele disse que nem todo teste é feito com esse nível de sofisticação e que isso não apareceria no seu teste de urina comum. Eu também perguntei se ele sabia de qualquer outro exemplo – tanto em esportes de combate quanto em qualquer outro esporte – onde isso aconteceu. Ele não deu nenhum.”

“Eu também perguntei a Foster ontem como eles e a USADA sabem com certeza que isso não era uma nova ingestão e ele simplesmente disse que não há como descobrir. Realmente parece um momento sem precedentes. Os dados dizem que está lá, mas eles estão escolhendo acreditar que é coisa antiga.”

Informamos também que Andy Foster esteve ao lado de Jon Jones em sua audiência para voltar a praticar MMA. Na audiência, Andy Foster defendeu que as Comissões Atléticas dos Estados que devem ser responsáveis pelas punições e do tempo de suspensão dos lutadores e não a USADA.

Com base nestas informações, daremos nossa opinião na última parte do nosso Especial Jones. Aguarde!

Fique por dentro!

Sabia de todas as novidades e promoções

Escrito Por

"Nada é mais verdadeiro do que números. Números dizem tudo. Números não tem opinião pessoal, apenas a verdade nua e crua."

Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Conectar
Fique por dentro!

Sabia de todas as novidades e promoções

error: We love you