Conecte-se

Inscreva-se

Khabib Nurmagomedov quer fazer 3 lutas em 7 meses, de acordo com o empresário Ali Abdelaziz 1

Internacional

Khabib Nurmagomedov quer fazer 3 lutas em 7 meses, de acordo com o empresário Ali Abdelaziz

Uma superluta entre Khabib Nurmagomedov e Georges St-Pierre está no imaginário de grande parte dos fãs de MMA.

Disposto a levar adiante a idéia de enfrentar Georges ST. Pierre, “The Eagle” tem poucas chances de enfrentar o lado comercial que o confronto envolveria. A próxima luta do campeão dos leves acontece em setembro, contra Dustin Poirier. Após cumprir punição, Khabib fará sua primeira defesa de cinturão desde a vitória sobre Conor McGregor, em outubro de 2018. Mas a temporada afastado do octógono será compensada com 3 lutas em um período de 7 meses. Ao menos, seguiriam assim os planos do russo, segundo seu empresário, Ali Abdelaziz.

O circuito de Nurmagomedov começaria em setembro (Abu Dhabi), se estenderia a dezembro e seria concluído em abril, quando enfrentaria St-Pierre.

Se Georges conseguir resolver suas coisas com o UFC até abril, essa é a ideia. Ele adoraria essa luta, em abril. Se não, pode ser qualquer desafiante”, revelou Abdelaziz à ESPN. Infelizmente, a atual política de negócios que envolve o UFC e a conduta de Dana White com relação a St-Pierre podem transformar o confronto entre os dois grapplers mais dominantes do mma em uma disputa utópica.

Uma luta entre Khabib e St-Pierre já foi presumida nos corredores do UFC, mas recusada pelos atletas. Desde então, GSP se esforça para alcançar a divisão dos leves. Porém, afastado do octógono desde novembro de 2017, o ex-campeão dos meio-médios e dos médios precisaria de um período obrigatório de 6 meses de testes antidoping para retornar às lutas.

Caso houvesse interesse do UFC pela disputa entre o russo e o canadense, seria preciso arcar com os custos de testes oferecidos pela USADA, liberando GSP para o evento. Porém, a organização de mma parece estar mais focada em manter a estrutura de pagamento dos atletas do que investir em grandes lutas.

Atualmente, lutadores não miram nos lucros obtidos pelo pay-per-view. Desde que o UFC assinou parceria com a ESPN+, as compras de PPV ficaram limitadas a assinantes do canal. Uma manobra inteligente para atrair a assinatura do público no serviço de streaming, mas que reduz o número de compradores de PPV. Deste modo, cabe ao UFC sustentar os altos salários exigidos pelos lutadores.

A nova configuração de pagamento obrigou ao UFC a dispensar um contrato com Brock Lesnar em uma luta com Daniel Cormier, valendo o título dos pesados. E, se a organização está disposta a abrir mão de Lesnar, as chances de GSP podem ir pelo mesmo caminho.

Fique por dentro!

Sabia de todas as novidades e promoções

Escrito Por

Jornalista e Produtor de Eventos pela MMA Inside. "Não tente ser bem-sucedido, tente antes ser um homem de valor"

Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Conectar
Fique por dentro!

Sabia de todas as novidades e promoções

error: We love you